domingo, 25 de novembro de 2012

Em Chamas - When you're in the arena, remember who is your enemy.


Nada de piadinhas ou referências a Quarteto Fantastico aqui. Sério, já deu.

Após o termino da 74ª edição dos Jogos Vorazes, que teve pela primeira vez dois vencedores, a Capital passa a vigiar mais de perto os novos coroados Katniss Everdeen e Peeta Mellark. Nas proximidades do início da Turnê da Vitória, o presidente Snow visita o Distrito 12 para dar um recado a Katniss. Para aplacar a rebelião iniciada por sua vitória e proteger seus entes queridos das garras da Capital, ela agora precisa convencer aos outros distritos de que tudo o que ocorreu na arena era verdadeiro e que não houve nenhum desafio ao sistema.




No inicio do ano eu fiquei maluco ao assistir ao filme Jogos Vorazes e alguns meses depois eu fiz questão de usar a "Arte do Caô" pra barganhar os 3 livros da saga e ainda um presente pra uma amiga em uma pequena feira de livros daqui da cidade. Em poucos dias eu li o primeiro e estava a espera do meu brother Pedro me devolver o segundo pra eu continuar a saga.
Quase três meses depois, ele me devolve o livro dizendo: "- Cara, esse livro é muito chato. Não aguentei terminar".




Nesse momento, creio que todos vocês estão imaginando a minha expressão de "que droga de investimento eu fiz", enquanto mentalmente corria em círculos e batia desesperado com a cabeça na parede. Depois de mais algumas desventuras, empréstimos indevidos, confusões familiares e reconciliações carregadas de cerveja, mostarda e bacon, consegui parar pra lê-lo. 

Chega de freetalker. Que comece a resenha.


O livro é dividido em três partes e ambas me causaram sensações diferentes. Você não tem basicamente surpresa nenhuma quanto ao desenvolvimento da história, em como ela vai terminar e até mesmo consegue prever como cada personagem vai reagir a cada coisa. Ok, não esperava um Martin de saias mas seria bacana se ela conseguisse surpreender um pouco.
A forma de contar a história ainda é a mesma mas a primeira parte me prendeu por me mostrar um pouco mais daquele mundo.

Nesse segundo livro da autora Suzane Collins, vemos as consequências que vitória dos "amantes desafortunados" do Distrito 12 causaram em toda Panem e como as vidas de todos serão afetadas por seus atos na arena. A realidade do Distrito 12 após os jogos é interessante e, embora bem previsível  me fez querer ver o que mais essa mulher poderia fazer. 
Já na segunda parte, começa toda aquela coisa boring. Sério, não é preconceito e nem babaquice minha mas todo esse papo de maquiagem, cabelo, vestido e etc poderia ter sido resumido em umas 30 páginas. Ok, a segunda parte do livro não é só isso mas é assim quase que em sua totalidade e eu li muito rápido pra poder chegar logo na terceira parte.
E bem, essa posso descrever em uma só palavra: frenesi. Sério, é no melhor estilo "tiro, porrada e bomba". Não existe momento de descanso. É raio, macaco, ácido, machadada, facada... Só quero ver como é que vão fazer isso no filme.

Se rolar aquela porra de câmera tremida durante as mortes que nem no primeiro, eu vou ficar muito puto. MUITO MESMO!

A narrativa continua da mesma forma, em primeira pessoa. Ainda me incomoda muito mas é o estilo da autora. Não esperei que fizesse algo diferente de um livro pro outro. Se fizesse, talvez fosse como um tiro no próprio pé.
Poucos personagens são bem explorados. Se bem me lembro, só uns 5 deles tem um desenvolvimento, ainda que pouco expressivo, sendo que 4 apareceram no livro anterior. As famílias dos protagonistas quase não tem falas e quando tem, parecem mais robôs. Nenhum background mais trabalhado pra nenhum personagem seja secundário ou principal e isso pra mim é muito errado. 
Na minha avaliação do primeiro livro (que você confere aqui), eu reclamei bastante da falta de background do universo e dos personagens e isso também não mudou. Agora que escrevi essa linha, estou me perguntando o porque de ter gostado tão mais desse livro quanto do anterior.




Calma. Ainda estou pensando.




Em resumo, é uma primeira parte de explicação, uma segunda parte boring e um fechamento explosivo. Me empolgou bem mais que o primeiro mas ainda sim, considero um livro fraco. Estou começando a achar que o grande problema da franquia é o fato de ter sido vendida inicialmente (no cinema) como um filme de ação/aventura quando na verdade é um romance. Se essa não foi a intenção, pelo menos eu absorvi a informação assim. Como romance para jovens adultos, pode até ser que seja muito bom. Não posso dizer ao contrário pois não costumo ler histórias assim. Mas como ação/aventura, o livro não é algo indispensável na prateleira.

Ficha Técnica
Título: Em Chamas
Autora: Suzane Collins
Editora: Rocco
Nota: 3/5



Obs.: O poster interativo pro filme ficou irado.  Deem só uma olhada